Meu Perfil
BRASIL, Nordeste, MACEIO, Homem, Tenho Licenciatura em História...



Histórico


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 Jornais: Brasil e mundo
 FUTEBOL AO VIVO
 RÁDIO JORNAL RECIFE
 TUDO NA HORA - O portal de notícias de Alagoas
 CADA MINUTO: O portal de notícias de Alagoas...
 Malandrinho
 Universidade Federal de Alagoas (UFAL)
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis
 Blog de deoqueiroz
 Blog leilepinto
 Blog da Maze Oliver
 Blog do Miguel-literaturando
 Blog da Olívia
 Blog da Gisa - Coisinhas
 Blog de bandeira - eduarda
 Blog da Bárbara Bento
 Blog certezas incertas
 Kantinho da Edite
 Blog do Vírgilio - saudações caetés
 Blog de Ronaldo Coelho Teixeira
 Blog da Isabella - Crônicas do universo feminino
 Blog do Luís Antônio Ettore - Futebol em Foco
 Blog do Negão
 O JARDIM ZEN-ENERGIA COM FENG SHUI
 A vida de um Garoto
 Blog de alonsopimentel
 Desculpe, não ouvi!


 
Blog do Roberto Alexandre: O capitalismo mata, explora, cala, rotula, destrói os valores fundamentais do ser humano...


O Estado burguês legitimando a polícia

         

                                                         http://www.esmaelmorais.com.br/wp-content/uploads/2011/11/pm_usp-540x334.jpg

Todo mundo sabe que o Estado se utiliza de pretextos para legitimar a polícia, que é um instrumento de repressão da sociedade. O Estado burguês se diz democrático, mas não passa de uma ditadura dissimulada. Os caras do Titãs um dia até ironizaram com muita propriedade: “Polícia! Para quem precisa. Polícia! Para que precisa de polícia”.

Um caso recente de repressão foi o caso da USP. Após a morte de um estudante dentro da universidade, a polícia em nome da segurança pública tomou o episódio como pretexto para agir com intransigência e tranqüilizar a sociedade afirmando que está combatendo a violência e o tráfico de drogas.

Ora, a polícia sabe que não foram os estudantes “usuários de substâncias psicoativas tipo a maconha” que mataram o rapaz no campus da USP, porém é preciso “mostrar serviço” à sociedade, como também intimidar os demais estudantes.

Com relação ao o oito de novembro (reintegração de posse da reitoria da USP), ele foi marcado pela truculência da polícia militar e pela falta de entendimento da verdade dos fatos. A televisão como sempre ficou com a responsabilidade de confundir a opinião pública.

Na verdade, os estudantes estavam reivindicando: a saída do Reitor Rodas, o fim dos processos políticos e administrativos movidos pela USP contra estudantes e funcionários, a saída da policia do campus e o fim do convênio com a corporação, a aprovação de um plano alternativo de segurança para a Universidade e a liberdade aos presos e nenhuma punição administrativa e criminal aos integrantes do movimento dos estudantes.        

No mundo inteiro, há um crescente processo de marginalização dos movimentos sociais... Mas, o movimento estudantil deixou a lição de que depois da repressão os estudantes ficaram mais fortes e mais unidos.  Muitos profissionais da imprensa dão às costas as injustiças sociais... A televisão a serviço dos patrões burgueses além de tudo insinua o ódio ao socialismo e a ode ao capitalismo.

O aparelho ideológico da comunicação é o instrumento mais importante de resistência à mudança e de manutenção da situação de dominação e exploração.  A sociedade está alienada porque os meios de comunicação de massa (jornal, radio, televisão...) foram roubados do seu verdadeiro dono – o povo.

    

 

 



Escrito por Roberto Alexandre às 22h14
[] [envie esta mensagem] []




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]